terça-feira, julho 18, 2017

Parabéns Tazmanian Devil

Todos os anos por esta altura revejo as tuas fotos. As fotos do teu primeiro ano. Não o faço por obrigação, faço-o em nome de uma certa nostalgia. Gosto de me lembrar de ti em bebé. 

Parabéns Chouriça, 6 anos de Clara.  
És enxertada em corno de cabra mas és também um coração de manteiga e eu adoro isso em ti.
Gosto de ti como és, exactamente como és.
Tudo o que eu te desejo é que te transformes numa boa pessoa, que sejas culta e que sejas feliz. Se conseguir ajudar-te a alcançar estas três coisas, sou uma mulher feliz. 

Adoro-te cucuzinho.

Ainda hoje dormes assim...
Nós duas
Bebé fofo


Ainda hoje tens esse olhar e esse beicinho
Nesta altura o teu cabelo espetava e só estavas penteada quando o cabelo estava molhado


Como vês o pai sempre fez as mesmas caretas para as fotos

YES

Eu sei, tenho uma obsessão por fotos tuas (e da Alice) a dormir

Nasceste magrinha mas aqui já tinhas insuflado. Tinhas um mês.

Same face. Same expressions.

Cucu pai

No dia em que nasceste

18 Julho 2011

1 ano

1 ano

1 ano

A primeira vez que molhaste os pés no mar foi neste dia, na Ericeira.
1 ano

Brincadeiras tontas


1 ano

Começaste a andar com 11 meses

Olhar à Che Guevara

Olha os dentinhos


Miminhos do pai

sexta-feira, julho 14, 2017

O tipo de mãe que eu sou...


Cultura horticula

Que bom que é ter uma horta na escola. Na hora de desenhar sabemos exactamente como o fazer. Na imagem vemos da esquerda para a direita: flores, beringelas e morangos.

Desenho feito pela Clara.

quinta-feira, julho 13, 2017

Harmonia entre irmãs

Os momentos em que fazem desenhos juntas são sempre tranquilos e de partilha. A Alice rabisca e a Clara faz os seus típicos desenhos cheios de pessoas.



quarta-feira, julho 12, 2017

Gosto musicais da Clara



Tento fazer cd's eclécticos para ouvirmos no carro. Sim, cd's. O meu carro é velhote, ainda gravo compilações de 17 ou 18 músicas muito bem escolhidinhas porque não dá para mais.

Como estava a dizer, tento criar cd's com um pouco de tudo. Ponho as músicas que ela gosta porque os amigos gostam, tipo DAMA (vómito). Ponho músicas que ela gosta por ela, porque sim, tipo Deolinda. Por fim, ponho músicas que eu gosto, seja lá aquilo que for.

Eu também vou no carro e assim evito sentir aquela vontade de cortar os pulsos...

As minhas músicas são um mix de tudo o que eu gosto, desde Nouvelle Vague, XX, Alt j, The National, Tom Jobim, Radiohead, etc.

Ela nunca gosta muito das minhas músicas quando o cd é novo mas com o tempo vai sendo conquistada. No outro dia, sem que eu dissesse nada começou a cantar alto ao som da música: "Hoje é o primeiro dia do resto da tua viiiiidaaaaa! - mãe, podes pôr mais alto?"

Que orgulho!

Ou ouvi-la cantar o "Tiriririri tiriririri..." do "Venham mais cinco" do Zeca. Que orgulho.

My job is done.

segunda-feira, julho 10, 2017

Sabedoria

Este é um dos maiores lemas da minha vida. A partir do momento em que percebi isto tornei-me muito mais resistente, muito mais independente e livre.

domingo, julho 09, 2017

GOT

Só faltam alguns dias...nem acredito.


quinta-feira, julho 06, 2017

As melhores coisas do mundo


Top 5

1° - Felicidade dos filhos.
2°- Fazer o amor
3°- Boa comida e boa bebida
4°- O mar: para mergulhar, para passear à sua beira, para navegar sobre ele, para apenas o contemplar. Não há nada mais mágico e poderoso neste mundo do que o mar.
5°- Música.



quarta-feira, julho 05, 2017

Conversa recorrente lá em casa

O "people" da conversa é o meu esposo

terça-feira, julho 04, 2017

segunda-feira, julho 03, 2017

Snif snif



Se tivesse mais poder de compra este verão veria algumas das minhas bandas preferidas ao vivo... Como diria o Caco Antibes: "eu tenho horró à pobri!"

Queria tanto ver XX, mas tanto. Eu e o Rui abraçadinhos em Algés.


domingo, julho 02, 2017

Precious things


Ontem, enquanto fazia arrumações, não resisti a abrir a bolsinha onde guardei os meus acessórios do casamento. Nenhum deles vale mais do que 20 euros (bom, não sei o valor do anel de noivado, deve ter sido mais caro). Anyway, o que eu queria dizer era que apesar de não terem valor comercial têm um valor emocional inestimável. Adoro estes pequenos objectos que ficam e que fazem parte da nossa história de vida.


sábado, julho 01, 2017

Voltei, voltei



É isso mesmo. Voltei.

O blog está de cara lavada, Foi um look feito à pressa, é temporário, só queria mudar. Aquele último visual já estava a cheirar a banana.

Eu sei que é parvo porque na verdade não fui a lado nenhum. Estive apenas mentalmente indisponível. Não, não estudei como nunca tinha feito na vida mas estive em permanente stress porque tinha que estudar e fazer trabalhos. Resumo do último semestre: só me falta fazer uma disciplina (em época especial) e está acabado. FINALMENTE.

Agora estou a viver num estado de euforia por poder ter a minha vida normal de volta. Poder sair do trabalho e voltar directamente para casa, poder estar com as miúdas e com o Rui sem ter que estudar para nada, poder ir à Zumba, poder ter tudo isto de volta é uma benção, é uma felicidade enorme e só reforça aquilo que eu já sabia: eu adoro a minha vida, as minhas rotinas. Tenho muita sorte.

O blog vai voltar a bombar todos os dias e não é demais referir a minha surpresa por ter continuado a ter cerca de 50 visualizações por dia nos últimos meses.

Então até amanhã, sim?

segunda-feira, junho 19, 2017

Sobre o fogo

Quando acontecem coisas impactantes tendo a não dizer nada. Quanto mais um acontecimento mexer comigo mais me calo. Tenho acompanhado as notícias de forma contínua e emocionada. Não consigo não me emocionar com a dor de quem chora por familiares, amigos, vizinhos que perderam.

Não sou mais humana do que ninguém mas têm me irritado (nestes dias de pesar Lusitano) posts no facebook sobre sobremesas que se comeram em restaurantes, férias em Espanha, looks de verão.

Não sou mais humana do que ninguém mas a dor destas pessoas perturba-me muito, a dor humana perturba-me. Gostava que todos tivéssemos essa sensibilidade que é necessária num momento de pesar...a sensibilidade de não dizer nada supérfluo.

Eu sei que as redes sociais são públicas e que se me chateiam esses posts então não devia abrir essas mesmas redes sociais. Eu sei.

Eu sei.

Gostaria apenas que todos nós sentíssemos a dor destes portugueses (que podiam ser nossos pais, avós, tios, vizinhos) e que por uns míseros dias não nos preocupássemos com merdinhas.

Desculpem, já sabem que eu tenho esta tendência para embirrar com a malta de tem correntes de ar dentro da cabeça. Ou então sou só eu que sou parva. Não liguem


sábado, junho 17, 2017

Warning: post fútil sobre cheiros

Adoro perfumes. Adoro usar perfume e ando sempre em busca do special one. 
Para o dia a dia tenho o meu básico Insensatez da Boticário (é perfume de homem). Gosto muito, é o que uso todos os dias, é cítrico e muito leve.


De verão gosto de usar cheirinhos de fruta da Yves Rocher (os meus preferidos são o de morango e de framboesa).


Às vezes no verão não uso perfume, besunto-me com os creminhos Body Shop de frutas (que têm um cheiro muito intenso) e é o suficiente para ficar a cheirar bem (preferidos: o de morango e o de papaia).


Em dias especiais gosto de usar o La vie est belle que o Rui me ofereceu. É um perfume para dias frios, é um pouco mais denso mas suave à mesma (detesto perfumes intensos, sejam de mulher ou de homem).


Ontem deram-me umas amostras e conheci um perfume com um cheirinho brutal, com potencialidades de special one. Como é óbvio o meu esposo respondeu: "Prada, claro, tens mesmo olho para o mais caro!"
É tão bom, tão leve e tão doce...
Tão perfeito para me ser ofertado


domingo, maio 28, 2017

1ª experiência de campismo das nossas miúdas

Foi uma viagem experimental. Antes de termos as miúdas fizemos campismo várias vezes. Acampar com filhos pequenos é muito mais trabalhoso. Temos que levar o dobro da tralha e conseguir um equilíbrio difícil entre o essencial, o que não é essencial mas que aumenta exponencialmente o conforto (almofadas, por exemplo) e o que é completamente desnecessário.

Foi um fim de semana muito muito giro. Obrigada aos nossos queridos amigos pela partilha destes momentos onde os nossos quatro pimpolhos descobrem coisas juntos.

Ouvir a Clara lamuriar "acampar é que é fixe oh mãe, não quero ir para casa!" já fez com que todo o esforço de organização/logistica valesse a pena.




A loucura do "entra e sai" nas tendas

Praia na Albufeira de Montargil


Passeio pelo parque de campismo

Passeio pelo parque de campismo





Fluviário de Mora





Os quatro mosqueteiros

"A ver se consigo dar cabo dos óculos do meu cota"

Os mais novos na mantinha

Mouriscas - feira medieval
Mouriscas - feira medieval

Mouriscas - feira medieval



Caracóis dourados